OCTYPE html> O COMERCIANTE (LETRA) - Zeca Afonso

O Comerciante (Letra)

Zeca Afonso - Letras

O Comerciante (Letra) - Zeca Afonso

Eu marchava de dia e de noite
Mais do que um dia de avanço ganhei
Só o forte tem sorte
Para o fraco é o chicote
Mais que um dia de avanço ganhei
Mais que um dia de avanço ganhei
Só o forte resiste ao combate
Sabe que o coolie que nao há outra lei
O petroléo da terra
Hei-de ter-te na guerra
Só a morte é que sabe o que eu sei
Só a morte é que sabe o que eu sei
O homem conquista a vitória
Sobre o deserto e o rio também
É ele que se vence
e domina
e alcança
O petroléo que a todos convém
O petroléo que a todos convém
A morte é para o fraco e o combate
É para o forte – foi Deus que mandou
Ao rico uma ajuda e ao pobre uma surra

Foi assim que o planeta girou
Foi assim que o planeta girou
Quem cai já nao torna a cair
Deixa-o ficar porque assim está bem
A mesa da fama assentou-se quem mama
É assim porque à gente convém
É assim porque à gente convém
Só os mortos nao comem a mesa
E o cozinheiro nao se incomodou
E quem fez o patrao também fez o criado
Foi assim que o planeta girou
Foi assim que o planeta girou
Quando tudo te corre a prazer
Vem amigos estender-te a mao
Mas se Deus ou o Diabo
Viram tudo ao contrário
Ninguém vem levantar-te do chao
Ninguém vem levantar-te do chao

O Comerciante (Letra) - Zeca Afonso