OCTYPE html> A VOZ QUE VEM DAS RUAS (LETRA) - Nego Mola

A Voz que vem das Ruas (Letra)

Nego Mola - Letras

A Voz que vem das Ruas (Letra) - Nego Mola

A voz que vem das ruas, a voz que vem das ruas
(A voz que vem das ruas, a voz que vem das ruas)
(2x)

Bom dia pra nóis, que lindo céu azul
O céu nasce na leste e clareia até a sul
Por baixo das Brasilit, barraco de madeirite
Janelas abertas de frente para o crime
As ruas me atrai, conheço minha raiz
Bem vindo do gueto eu sei, tô disso ae, tio
Da matéria prima fui tirado pra vencer
Sou homem mortal sujeito a morrer
Ninguém é mais que ninguém, pode arquivar a frase
Aqui a lealdade esmaga os covardes
Nego Mola pelo rap bem longe da emoção, no espelho, no fundão
Uma nova geração
Vida cruel por aqui, antiga 63, contagem progressiva de 0 a 3
A mente dos moleques programada pra explodir
O mundo vai chegando aqui bem perto do fim
Fuzil FAL sem tripé na mão de uma criança
Guardando o arsenal, na moral, sem infância
O homem, a ganância só causou destruição
Do Rio a SP, chegou já no Fundão
Explosão, clarão, o céu, a noite já chegou
Na fé, eu vou que vou no deus que me criou
Nós somos homens criados pra viver e depois morrer
Como a erva que seca e não volta a florescer
Nós somos homens e não máquinas inquebrável como aço
Mas temos uma mente calculista nos barracos
O braço que levanta o desvalido no asfalto
As marcas pelas ruas, a cena foi de fuga
Função pobre loko nas bombetas pelas ruas
Zona leste, a febre, nem tudo tá azul
O vento sopra aqui, sopra lá também na sul
A voz que reivindica quem não é, logo amarela
Na cena do debate quando o tempo fecha
Devolve a camiseta, o rap é pra quem é
40 na estrada, o mundo não dá colher
No olhar sei quem é
No loka, a intenção
No jeito, no andar, no falar, na expressão
Então quando quiser, demorou e só chegar
Antiga 63, ouve ae e nóis que tá

A voz que vem das ruas, a voz que vem das ruas
Função, pobre loko, mostra o rosto sem os furas
(4x)

Ter a paz, mas não a que a Globo vende
A que te deixa de subalterno do aluno do Mackenzie
Não a paz da detenta que dá luz algemada
Nem do carro com quatro cabeças decapitadas
Através do celular rico faz terrorismo digital
Fazendo crer que é mimimi o massacre social
Resultado: não compartilhamos vídeo indicando livro
Damos like na morte transmitida ao vivo
Triste ver meu povo rezando pro farejador falhar
Pra quando fugir da ronda com a CBR, a câmera não filmar
Pra que o polícia à paisana no shopping não se envolva
Enquanto estouram a vitrine pelos Bulova
Enfia a frase “bandido bom é bandido morto” no seu cu
Boy, cê sabe que não temos acesso ao conteúdo pro SISU
Admita que só montaram siglas em cela
Porque siglas como a USP sempre excluíram a favela
Pêsames pra Chapecó, mas não pode ser ocultado
Que todo dia o Brasil derruba um avião de favelados
Que segue o processo de branqueamento de Dom Pedro
Antes importando europeu, agora dizimando negro
Presidente, vai se foder com seu drone
Por que em vez tráfico, não mapeia o mapa da fome?
Por que não pune violador da lei de execução penal
Que prende suspeito em lixeira até a vaga prisional?
Faça janta pra indenizar pela escravidão
Pelo descendente com carregador caracol e farta munição
Que fugiu da microcefalia inoculada por opressor
Pra um dia ter que compra habeas corpus de desembargador
No ritmo dos bens do político aumentam 300%
Lanço a rima contra o sonho da carga de medicamento
Sem a voz que vem das ruas ecoando no novo Vietnã
Tinha o dobro invadindo o triplex de minigun

A voz que vem das ruas, a voz que vem das ruas
Função, pobre loko, mostra o rosto sem os furas
(4x)

A Voz que vem das Ruas (Letra) - Nego Mola