OCTYPE html> TÁTICO CINZA (LETRA) - Luizinho e Limeira

Tático Cinza (Letra)

Luizinho e Limeira - Letras

Tático Cinza (Letra) - Luizinho e Limeira

Vem na moral dobrando a esquina
Farol apagado cano pra fora dobrando a esquina
No meio da neblina no meio da rua
Dsl tático móvel na captura!
Acionado retrato falado
Suspeito sou eu na mira de um tático
Com ferro ou papel na ocasião
Cada vez mais perto acelera meu coração
Com flagrante ou se flagrante se pá tá limpo
Na madrugada pra policia todo mundo é bandido
É cada vez mais chegando devagar
Sou eu no alvo eu na mira eu no radar
Me lembro rapidamente da favela
Daquelas cenas que assisti no cidade alerta
O camburão colando e metendo balas
Portas batendo os corpos no chão furados na bala
As pessoas assustadas no local
Assassinato de quebrada é natural
Periferia de ponta a ponta sabe
Fato polêmico real sem disfarce
A minha história não tem no dicionário aurélio
Um pingo é letra pra macaco velho
Vai entender ladrão a minha língua
No meio da neblina o tático cinza!
4x é o tático cinza é o tático cinza
Vem na moral dobrando a esquina
É o tático cinza é o tático cinza
Sinto o medo no momento me dominando
Desespero cada vez mais me seqüestrando
A maca se aproximando chegando perto
Meu corpo agonizando a um passo do inferno
Você não é ninguém você não é nada
Sem deus com você ou seu anjo da guarda
Eu aqui parado cada vez mais tenso
Coração acelerado as pernas tremendo
3 elementos no mínimo 4
Se passa assim o rosto encapuzado
Farol apagado na minha direção
Uma matraca e uma doze de repetição
Penso comigo fudeu já era
Mais um corpo pra debaixo da terra
Mais uma alma saindo de um corpo
Mais um jovem brasileiro morto!
Fazer o que já não me encontro mais com a sorte
No pensamento é deus e são jorge
Guerreiro protetor que me acompanha
Eu vejo o tático chegando na campana
Vem na moral fazendo a curva
Silencioso todo apagado na captura
De quebrada na madrugada
Sou eu na mira no meio da neblina
É o tático cinza
4x é o tático cinza é o tático cinza
Vem na moral dobrando a esquina
É o tático cinza é o tático cinza
Será meu deus que eu vou morrer dessa forma?
Morto por tiros meu sangue pra fora
Não vou correr não vai adiantar
Eu to sentindo a morte vindo me buscar
Me lembro da minha mãe dizendo pra mim
Deus te abençoe meu filho e que você seja feliz
Me lembro de uma pá de mano guardado
Salve salve faxina renato!
A minha mente dispara o coração acelera
Já to imaginando o caixão e as velas acesas
O necrotério lotado
Várias pessoas chorando e os comentários
“foi a policia foi a policia”
Aqueles filhos da puta de farda cinza!
Tudo isso eu penso em fração de segundos
Mas com certeza eu sei que sou mais um defunto
Ele vem vem devagar e na maldade
Lá dentro tem uma rapa de covarde
Eu to escutando um barulho conhecido
Tipo assim mais ou menos de gatilho
Meu moleque vai chorar e vai ser foda
Quando ele olhar o meu corpo descendo na cova
Que sufoco parece um pesadelo
Não sou o ultimo e nem o primeiro
Não vejo a placa nem o prefixo
Só o farol brilhando o meu crucifixo
De repente eu escuto uma voz bem seca
“deitado no chão filho da puta mão na cabeça!”
O final é esse daí você já sabe
Mais um jovem morto pelos covardes
4x é o tático cinza é o tático cinza
Vem na moral dobrando a esquina

Tático Cinza (Letra) - Luizinho e Limeira