OCTYPE html> NUNCA É TARDE PARA SE TER UMA INFÂNCIA FELIZ (LETRA) - Jorge Palma

Nunca é Tarde Para Se Ter Uma infância Feliz (Letra)

Jorge Palma - Letras

Nunca é Tarde Para Se Ter Uma infância Feliz (Letra) - Jorge Palma

A gente já não sabe o que há-de fazer com a lua
gerou-se um curto-circuito no canal telepático
e a caverna clandestina por detrás da cascata
onde os amantes se entregavam à eternidade
hoje não passa dum moderno armazém de sucata

Existem mil produtos para encher o vazio
criámos computadores para ampliar a memória
e todos nós temos disfarces para aumentar a confusão
só não sabemos como fazer o amor durar
o grande enigma continua a dar-nos cabo do curação

“Olá, a que horas parte o teu comboio?
O meu é às cinco e trinta e três
Aida falta um bocado,

queres contar-me a tua història?
Espera, deixa-me adivinhar,
vais recomeçar noutro lado…
Trazes escrito na bagagem
que a coisa aqui não deu…
Quanto a mim, também me sinto um pouco
desenraízado…

Também o amor se adapta às leis da economia
investe-se a curto prazo e reduz-se a energia
e quando o barco vai ao fundo ninguèm quer ser culpado
mas nunca é tarde para se ter uma infância feliz
o cavaleiro solitário ainda sonha acordado
AIÔ – AIÔ – AAAAAHHH!

Nunca é Tarde Para Se Ter Uma infância Feliz (Letra) - Jorge Palma