OCTYPE html> GOSPEL SUJO (LETRA) - Ingles

Gospel Sujo (Letra)

Ingles - Letras

Gospel Sujo (Letra) - Ingles

Mensagens que cortam vielas
Caneta bic, versos compila
Gospel Sujo
Fundi minha poção de coisas reais
Com bonecos de argila
A mente em crise e livremente a terra gira
Flerte ao ego que procede a queda
E Longe da meca as hienas ri,
E no fim acenderam a mesma vela

Chama na canela, visão vem de cima
Morre pelo ouro na fila de espera
Arquiteto do teto, tipo ladrão de banco
Mas volto mais da metade pra ‘quebra’ Rap filosófico, estética alta, astral, insano

Contra K.K.K é fino o cerol mano, olha o estrago feito
Ingles e mic é artigo bélico, clássico
Dicionario é paraFAL
Inimigo do estado, idéia elevada
Eterno pelo ritual
Eu corto a quebrada, onde a maldade dispara
Quatro por quatro na levada, em paz na calada
Nem vem falar que anda de cromada pra mim é piada
Não vai nas idéias dos outros, desde o Egito ti matam
Ti jogam no esgoto, Brasil calabouço, a vida em naufrágio
Eu já me safei daqui, agora eu conto com vocês
Poeta com a mente aberta, idéia reta, pra lança Rap, mês e mês e mês

Mensagens que cortam vielas
Caneta bic, versos compila
Gospel Sujo
Fundi minha poção de coisas reais
Com bonecos de argila
Eu só estou pegando o que é meu
E pagando frete das vezes que eu errei.

Fundi minha poção de coisas reais
Com bonecos de argila
A mente em crise e livremente a terra gira
Flerte ao ego que procede a queda

Mensagens que cortam vielas
Caneta bic, versos compila
Gospel Sujo
A mente em crise e livremente a terra gira
Flerte ao ego que procede a queda
E Longe da meca as hienas ri,
E no fim acenderam a mesma vela

Psicografado, verso que corta
Ingles, visão de Mandela, quebra, explode cela
Mumm-Rá, por mim eles e elas, Sumério é a nova odisséia
Compete com os Incas perto da segunda vinda
Num formato de Cortela, em tudo que a terra gera
Inteligente, tipo os poetas da Portela, “Vem ni mim”
Da o fogo que acendo o estopim
Caneta e papel transformo lixo em marfim
Olha o pivete e o fim, chama os querubins
Eu fechei o plano igual cartel de Medellín
Mudei o clima, o teste meça a rima é ima
Sem contato tipo esgrima, os versos cortam a sina
Ataque deixa vim, lidando com os coxas desde “pequinin”
Espaço é nosso, Rap além do alcance eu posso
Verso ao tempo, modo on, revolução pra fugi do ocio
Fundindo as arterias em combustão

Rivalidade pra subi? Nah!
Observe como o tempo é réi
Eu só estou pegando o que é meu
E pagando frete das vezes que eu errei.

Mensagens que cortam vielas
Caneta bic, versos compila
Gospel Sujo
Fundi minha poção de coisas reais
Com bonecos de argila
A mente em crise e livremente a terra gira
Flerte ao ego que procede a queda
E Longe da meca as hienas ri,
E no fim acenderam a mesma vela

Gospel Sujo (Letra) - Ingles