OCTYPE html> ABENÇOADO (LETRA) - Filipe Ret

Abençoado (Letra)

Filipe Ret - Letras

Abençoado (Letra) - Filipe Ret

Não sou mais 155 nem 157
se eles vão cedo, eu vou mais tarde
me aceite, não me negue
meu corpo pede bis do seu corpo
amoooor, a vida é um célebre sopro

arte e show, show e arte
modéstia a parte, é que no flow eu deito

vida leve, sem estigma
eu quero acender enquanto ela quica
ela é o enigma do mundo
é quando vagabundo se identifica

rei no jogo, engordando o bolo
posso morrer vivo mas não vivo morto
otário, minha banca é pica
sou milionário de alma rica, eu valho ouro

me sinto abençoado
ao seu lado, eu vivo sorrindo
me sinto abençoado

Não me rejeite, desapegue-se
me aceite, não me negue
meu corpo pede bis do seu corpo
amoooor, a vida é um célebre sopro

meu arquétipo é rebelde cético
calculista bandido léxico
corta o agudo e o médio
pede (an!) outra receita pro médico

sou seu último romântico
aonde todo valor é quântico
sou seu condutor
de emoções… amor semântico

crime que ninguém desvenda
o sabor que ninguém experimenta
nós é problema, RVL
Se eu morrer eu viro lenda

me aceite, não me negue
meu corpo pede bis do seu corpo
amoooor, a vida é um célebre sopro

meu arquétipo é rebelde cético

Pai, o dia tá lindo
me sinto abençoado
ao seu lado, eu vivo sorrindo
me sinto abençoado

Abençoado (Letra) - Filipe Ret