OCTYPE html> A VIDA ME ENSINOU (LETRA) - Emicida

A Vida Me Ensinou (Letra)

Emicida - Letras

A Vida Me Ensinou (Letra) - Emicida

A vida me ensinou a ser aquilo que eu sou,
Se não gostou então deixa que eu dou valor
Tudo o que eu fiz da nossa raiz
Como louvor, ao toque do tambor
Me ensinou a ser aquilo que eu sou
Se não gostou, deixa que eu dou valor
Tudo o que aprendi, nunca me vendi
Sou mc e improvisador

Esse é o inicio de mais uma sessão, então levanto a mão,
É a saudação, aos que se foram e aos que virão, eu faço parte da tribo do leão.
Correria todo dia, selva de concreto,
A vida me ensina, eu aprendi o dialeto,

Em varias linguas a vida pode falá, ingles, patuá ou em yoruba. (obaa)
Tupiniquim, portugues, talvez, a vida fala em silencio, com voces
Tudo quieto se escuta, do casturina a calabuta, só o nome muda
É favela, é palacio, não ouve a vida, pede ela facil

Muito barulho, pouco intendimento,
Quando eu tou sozinho eu converso com o vento
Que ja rodou pelos quatro cantos,
Aprendeu com os loucos pra ensinar aos santos

Seja na cela ou na sala, quem não ouve o coraçao ele se cala
Muita gente fala, fala da vida alheia, nunca escuto a rua nem a lua cheia
(coisa feia)
Eu vou na fé e não na sorte, aprendendo com a vida até depois da morte
Salve sabotááá

A vida me ensinou a ser aquilo que eu sou,
Se não gostou então deixa que eu dou valor
Tudo o que eu fiz da nossa raiz
Como louvor, ao toque do tambor
Me ensinou a ser aquilo que eu sou
Se não gostou, deixa que eu dou valor
Tudo o que aprendi, nunca me vendi
Sou mc e improvisador

Eu ja puz uma de numero raspado, numa sacola de mercado,
Vim irmão, pique jãozão, aquele que os boy chama de baianão
As vadia dão risada, os gambé, não da nada. eu passo
Confia em ninguem é a melhor coisa que faço.

Ganho quem é quem, sigo ligero em cada passo.
Acreditei quando mentiram, amei quando trairam
Sangrei quase morri, fingiram que nem viram. hoje
Venha o que vie, foda-se eu me viro, varios juro se responsa e
Quando ela cobrou… sumiro

Quem diria que aquele prato vazio,
Inspiraria as melhor rima que essa pora ja viu
Eu ganhei uns raio de sol pelo furo da goteira
Me fiz merecedor, com o bute sujo de poeira

Pra refresca a memória desses puto
Dize que a favela hoje viro vitrine mais o rap não viro produto

De passagem pela vida, aprendo entre bumbo e caixa,
Que vive é como desenha sem boracha.
Disposição de criança e paciência de monge
Não quero chega primeiro, eu quero chega mais longe

Valorizo cada momento desse ar que respiro
Pois a qualqué instante, pode ser o ultimo suspiro
Muitos sabem seu preço, poucos sabem seu valor
Enquanto isso amadureço como observador

Uns qurem vence com garra e dignidade,
Outros não lutam e culpam a falta de oportunidade
Quanto mais aprendo, mais vejo que não sei a metade
A vida me ensino que velhiçe tem nada a ver com idade

Falta coragem, sobra disgosto onde a vida amarga
Não é viagem, vejo no rosto de quem não aguenta a carga
Vi varios disperdiçando e outros tendo a morte honrosa
Sendo exemplo pra que vejam como a vida é valiosa.

A vida me ensinou a ser aquilo que eu sou,
Se não gostou então deixa que eu dou valor
Tudo o que eu fiz da nossa raiz
Como louvor, ao toque do tambor
Me ensinou a ser aquilo que eu sou
Se não gostou, deixa que eu dou valor
Tudo o que aprendi, nunca me vendi
Sou mc e improvisador

A vida ensina, e vai de você querer vencer
Pra poder mudar o clima
Pode saber que vai sofrer mais nunca desanima
Eu tive que ver pra poder te mostrar na rima
O que sempre contamina e vê geral com a mão pra cima
Num só canto de louvor, dos batuque e dos tambor
Das favelas que aos quilombos, nosso povo que lutou, senhor
Iluminai o pai, não falharas jamais
Dai paz e gloria, bem mais do que fazer nos vamos ser a história
A ser mantido na memória, o rugido dos leão que tão na trajetória
Rumo ao monte de sião, na missão
Que dão o sangue, que fecha tipo gangue
Tem sempre que aprender pra fortalecer no bang
Cê quer que eu te conte, a vida vai adiante, a rua é a fonte
Por isso não se espante se neguin falar um monte

Pretos raros momentos, vejo contentes
Que atitude vale de um colar de semente,
O amor que nos envolve, inpulsiona nossa alma
E sinto que ainda falta um gesto e uma palavra

Que poucos tem varios porem’s
A rua é lugar de todos e de quem
Não quer trabalhar diz que conversa com jah
Hahaha, mas não compreende sua missão
Pra se recuperar do crack, alguns médicos dizem
” maconha é bom ” (ooh menino que isso)
Gabirú, branquelo azedo tambem é preto
É tipo um crass pa que não se ilude
Ispiraram estudar as histórias de fella cult
Chama nós, chama lammy, criolo diz é coisa linda,
O rap e o reggae, são irmãos desde outras fitas
Corinthiano aqui não vai pega gripe suina
E ralph é bom pra anda de skate e faze rima.

A vida me ensinou a ser aquilo que eu sou,
Se não gostou então deixa que eu dou valor
Tudo o que eu fiz da nossa raiz
Como louvor, ao toque do tambor
Me ensinou a ser aquilo que eu sou
Se não gostou, deixa que eu dou valor
Tudo o que aprendi, nunca me vendi
Sou mc e improvisador.

A Vida Me Ensinou (Letra) - Emicida