OCTYPE html> A MÚSICA DA MÃE (LETRA) - Djonga

A Música da Mãe (Letra)

Djonga - Letras

A Música da Mãe (Letra) - Djonga

A Música da Mãe

Ô mãe, olha como me olham
Ô mãe, eles me pedem foto
Olha como me olham
Do fundo da leste eu cumpri a promessa e fiz o jogo virar
(2x)

Quem imaginava que o filho do nada ia virar isso aqui?
Minha mãe já me disse que surge parente de todo lugar
Até os inimigos, ideia pouca de crime e treta, time e seita, vê e aceita
Que o rei é quem tá sentado no trono
E acima do rei só sua coroa (E Deus)
Grana e buceta nunca foi o foco (Nunca foi o foco)
Pergunto o Fabrício, eu com fome e sem um puto no bolso pensando em fazer merda
Tipo média com comédia
Até um boy vacilar e eu tirar tudo deles
E se os homens chega, foi Deus que matou
Eu só apertei o gatilho
Mas pensei na minha velha falando “rapaz, não te criei pra isso”
Pensei no irmão que não come, pensei no fiel que tá preso
Pensei nas novinhas correndo risco e fiz o jogo vira

Ô mãe, olha como me olham
Ô mãe, eles me pedem foto
Olha como me olham
Do fundo da leste eu cumpri a promessa e fiz o jogo virar
(2x)

E os cara acha que eu fiquei famoso fazendo rap
Meus versos ser foda é só um detalhe
Tanto que essa aqui é sem punchline
Meu olho é a maior frase de efeito
Minha postura é o mais belo refrão
O que eu fiz na minha área é representatividade, vai ser representatividade
Os mano nas costa do outro, tipo casca de tartaruga
Eu com essas rimas cobrança, me chamam de Seu Barriga
Eu preocupo meus aliados e meu som é a loção pra ruga, anda
Me chamou de vendido, é que Djonga é produto, o resto é só propaganda

Olha como me olham

Ô mãe, eles me pedem foto
Olha como me olham
Do fundo da leste eu cumpri a promessa e fiz o jogo virar
Ô mãe, eles me pedem foto
Mesmo assim querem me colocar lá na cela lá
Se me veem passando no Focus de teto solar é batida e porrada
Acho que é sempre assim que terminam os contos de fada
Olha como me olham
Do fundo da leste eu cumpri a promessa e fiz o jogo virar

Beethoven negro, cachorro e rimo com classe, com passe
Em relacionamento sério com a quadrada
Algema vai ser sua aliança no final
Hoje pussycat eu pago em dól’
Sim, mãe, eu comi aquela garota
Essa porra subiu à minha cabeça
Eu só quero tirar onda com ela na minha garupa
Minha mãe me pede que eu respire
Não pode faltar essência ao cabeça da banda
Uma lata de Coca vazia, é só propaganda
Pensei no que me ensina e a energia que emana
Agora entendo por que chamam de patroa
É porque elas que manda
Mãe, eu fiquei famoso, rico, mais ou menos rico, eu tenho um carro e um celular
Os amigos fumam na blunt e não na celulose
Mesmo assim querem me colocar lá na cela lá
Se me veem passando no Focus de teto solar é batida e porrada
Acho que é sempre assim que terminam os contos de fada

A Música da Mãe (Letra) - Djonga